terça-feira, 27 de janeiro de 2009

eu sigo mascando coisas doces pra esconder que você me deixou azeda por dentro


Dessa vez não é tão doloroso. Embora doa pra cacete. Não é tão exageradamente triste. Tão fim de mundo. Dessa vez não existirão sessões deprê com músicas de cortar os pulsos tocando a todo volume. Nem noites em claro em pleno escuro. O fim será iminente, claro e curto. Será mais um fim entre tantos outros.

Pensar que este fim é diferente porque é com você pode até afetar algumas partes já dormentes do meu corpo, mas eu limito pensamentos, faço média na frente do espelho. E esse fim passa rasante, impune, com o mesmo gosto azedo dos outros, mas com uma única diferença: dessa vez eu estou pouco me lixando.

Chega de remoer a amargura dos términos de coisas que nem mesmo tiveram um começo. De coisas que não sei definir. Prefiro me entupir de Mentos de frutas vermelhas. E sai o amargo real, entra o doce artificial. Quase igual ao que era você antes desse fim previsível. Tão previsível que nem deu tempo de chorar.

Dessa vez o fim foi tão, mas tão previsível que não dá nem pra te odiar. E eu não odeio. Eu só odeio a mim mesma porque eu sabia que não daria certo. Eu sabia. E agora embora doa um pouquinho eu me recuso a sofrer. E me recuso porque sofrer por você seria banal demais. Não que você não mereça ter alguém que sofra por você. Só não merece a mim. Não eu.

Achei que tinha começado o ano tão bem, tão centrada e feliz. E agora caminho a esmo tentando lembrar onde eu enfiei toda essa alegria que era tão alegre que explodia. Já nem sei. E caminho passos lentos e sem vontade. Nem sei pra onde. Sei apenas que é o fim. Aquele, previsível. O fim que eu sabia que chegaria, só não sabia que seria tão cedo.

E eu sigo mascando coisas doces pra esconder que você me deixou azeda por dentro. Até repunar.

4 comentários:

Chá das 6 disse...

Entao, vc escreve bem. Digo que ainda melhor se nao estiver falando sobre uma situação que viveu... Se isto foi algo realmente inventado por vc! Meus parabéns! VC é genial.

Leo Pinheiro disse...

Coisas legais... O meu blog está incluso nessa categoria? Obrigado.

Sobre o seu post, lembrei-me imediatamente de Che Guevara.

Que falava que a gente há de endurecer (resistir) sem perder a ternura.

Acho que concordamos com isso, né? ;)

Gerlaine disse...

"Eu só odeio a mim mesma porque eu sabia que não daria certo."

Pra que a gente insiste em algo sabendo que aquilo não vai dar certo? Mas o que fazer se certas coisas são incontrolaveis, né...

Malabarista de Palavras disse...

Pra todo o começo,
seu fim!

Menos pra nos amadaaa!!
Nosso amor, é eterno!!!
Doce e colorido.
=]
Saudades!!