quinta-feira, 14 de maio de 2009

Negativo, capitão.


Não.

É a palavra do dia.

Não pra essa burrice generalizada do mundo, essa cegueira coletiva. Não pra todos esses babacas que não tem mais o que fazer e ficam bisbilhotando a vida alheia. Nessas horas é legal olhar pro seu próprio umbigo, meu amigo, vá por mim.

Não pra falta de criatividade, pra falta de vontade, não pra falta absurda que algumas coisas fazem. Sentir falta é uma merda e também merece meu não. Chega de lamentar passados, passos em falso, chega de desejar coisas além do nosso alcance.

Um não bem grande pras pessoas sem noção, pros idiotas de plantão, não pra todos aqueles que me causam vergonha alheia. E não pra todos aqueles que me fazem perder tempo. Odeio perder tempo. Inutilidades me frustram; não pra tudo isso também.

Não pros chatos, pras pessoas invisíveis, pra quem escreve errado, porque erros de ortografia me irritam. Sabe aqueles que escrevem ‘justissa’ e ‘oço’ achando que ta super certo? Não, caramba!

Se eu seguir dizendo não me verei negando metade do mundo. Parei por aqui. Embora isso não signifique muita coisa mesmo. Seguirei negando metade do mundo, admitindo ou não. E eu sofro com isso. Mas prefiro negar do que fazer parte da palhaçada toda que eu listei.

Enfim, não. Eu disse não, meu filho! Seja bonzinho e não insista.

Um comentário:

Glauco disse...

Concordo plenamente!
Mas com um "porém". Acho que deverias ter um pouco mais de calma, não de paciência e sim de calma. Afinal, te irritando desse modo, só vai prejudicar a ti mesmo.

Numa boa, vais ser bem mais feliz se não te deixares afetar por todos esses que tu gostaria de dizer "Não!".

;)